TIRA-GOSTO – COM MOLHO DE PIMENTA DEDO DE MOÇA…

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

TIRA GOSTO

Por Beth Michel

• HÁ ROXO I
O real significado do meu novo visual (copiado sem querer da minha linda e competente curadora artística Ludmila Guerra) vem do tempo do “Collor” – que afirmava ter “aquilo roxo”; como eu não tenho “aquilo”; só me restou evidenciar minha “quaresma política” via meus cabelos mesmo…Depois da páscoa veremos!

• HÁ ROXO II
Convoquei a mulherada para participar da minha “roxice capilar”, porque: achei a travessura (sentido dúbio) divertida e sobre tudo um desafio interessante; e porque é uma maneira econômica e evidente de mostrar o desconforto das “meninas” com a situação absurda que o país está atravessando. E que no final das contas ( falo em contas à pagar) cabe a nós mulheres; e donas de casa tentar administrar. E aproveitei o fato de que NENHUM partido político ( eka) tem a cor roxa na bandeira!

• CURIÓ I
Meu curió de estimação me cochichou que tem blogueiro incauto e prolixo em pânico… Parece que alguns passaram do “tom” (que não é o saudoso Jobim) e já estão contando os caraminguás…Ai como sou antiga! O verbete em moda é “acarajés”… Bem, os fulanos estão preocupados pelo prejú em decorrência do “atravessamento” (advérbio favorito do “xodó” deles). De minha parte não tem nada a temer, não costumo chutar cachorro morto!

• CURIÓ II
E por falar no “meu” Curió (eu crio o bicho solto) , li seu (dele) lindo texto sobre o “Dia Internacional das Mulheres”. Muito bom mesmo! Sem firulas (duvidosas) de semântica, sem machismos, ou “babismos”. Meus sinceros “encômios” (só para chatear você sabe quem). Acho um “barato” poder dialogar com gente que pensa em SER e não em ESTAR. Não concordamos em política! E daí!? Pelo menos não tentamos enganar ninguém!

• PAPARAZZIS I
Ainda há de chegar o momento em que o simples (e corriqueiro) fato de estar na mesma fila de banco, doar sangue no mesmo dia ou atravessar a rua no mesmo semáforo que uma outra pessoa; que tenha o azar de ser de outro partido (grupo) vai ser objeto de conjecturas sobre alianças secretas. Outro dia mesmo ao sair da clínica onde fui fazer exames eu e o atual presidente do PRB ( Claudio Bastos) estávamos sentados em mesas vizinhas na confeitaria do “Suíço”; e trocamos algumas palavras civilizadas de amigos. Sabem o que isto quer dizer? NADA!

• PAPARAZZIS II
Eu – e mais umas mil pessoas; moramos na mesma rua que o Deputado Jânio Mendes, e se ele me cumprimenta eu (educadamente) retribuo, se não sigo em frente. E “isto” significa o que? Se eu retribuir o cumprimento… Que eu virei “aspone” dele? Se ele não me cumprimentar… Que ele me odeia? Não, e não! Eu não voto nele, e também não tenho nada pessoal contra o VIZINHO Jânio Mendes ! Ele ( e a família) È meu vizinho faz 17 anos, e ESTÁ deputado (coitado). Uma coisa não tem nada a ver com a outra!

• ANTI HEROÍSMO
O sindicato dos professores está com a síndrome de “Tassia” ( tá si achando) só porque cedeu em voltar às aulas (ao que EU entendi só para finalizar o ano letivo de 2015). Mas, mantendo o “estado de greve” (leia-se : podemos mudar de idéia, “SE”…) . Ser magnânimo assim até Lúcifer, oras! Não só não fizeram mais que a sua (deles) obrigação, como fizeram com um atraso de três meses! Meses estes, que, em teoria não trabalhariam mesmo, posto que estariam de férias! O perigo mora no “SE” – atenção prefeitura, MP e etc.!

Publicado em GERAL | 1 comentário

BLOGUICES & BLOGUEIROS – DEU RUIM!

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

atlas1Por Beth Michel

Depois de uma pesquisa acurada de comentários feitos nas esquinas virtuais de Cabo Frio sobre “nossos” Blogueiros, tiramos conclusões que permitem fazer uma classificação quantitativa e qualitativa de alguns deles. Para a classificação usamos adjetivos mais comuns (sempre que não ofensivos) da linguagem popular para tornar o conceito geral acessível a todos os leitores/eleitores. Devido a estarmos em ano eleitoral, deixamos de fora os Blogs/Sites de pré-candidatos (já declarados), assim como as versões on-line da mídia formal. A anólise se refere ao conteúdo dos Blogs e não às pessoas físicas dos titulares.

A ordem é mais ou menos cronológica (pela antiguidade do blog)

TOTONHO – É do tipo “ideia fixa” : tem os mesmos amigos e inimigos há anos; usa as mesmas figuras de linguagem como chamamento para os inimigos; as “piadas” são as mesmas (vez por outra sofrem uma reciclagem superficial) – e se já foram um dia engraçadas, hoje estão gastas; os assuntos são os mesmos a décadas (muitas vezes repete uma postagem quando falta assunto)… Um poeta obediente às rimas o intitularia: “TOTONHO – O ENFADONHO”. A vantagem para os adversários é a total previsibilidade… Se fosse uma música, seria qualquer samba do Martinho da Vila… Tipo ouviu (leu) um, conhece todos!

RAFAEL PEÇANHA – Gosta de brincar de “siga o seu mestre”. Usa o mesmo modelito do seu (dele) “Guia” (vale o duplo sentido) numa versão “prêt-à-porter”. Cozinha amigos e inimigos em “banho-maria”. Nunca fecha uma porta sem antes abrir uma janela, para eventualmente se aproximar (ou se afastar) daqueles que considere úteis aos seus (dele) propósitos. Tem a virtude de ser coerente com ele mesmo, e tem lucidez suficiente para evitar confrontos diretos com muristas e bipolares. Já foi bem mais criativo em criar situações que provoquem reações de adversários menos atentos. Algo me diz que encara como elogio alguns apelidos como Rafael PEÇONHA. Se fosse uma música seria : ALEGRIA, ALEGRIA do Caetano Veloso.

PROF. CHICÃO – Tem gente que jura de pés juntos que foi o criador do bordão “Foca em mim” (TV globo programa “Tá no AR”) – O assunto é o que menos importa, o que importa é ser “furo de reportagem” (mesmo que não seja verdade), elogia e crucifica quem quer que seja; e sob as alegações mais estapafúrdias. Muda de opinião e depois “desmuda” sem nenhum pudor ou cuidado. Outra característica é que raramente usa textos alheios – a menos que o autor peça direito de resposta. Abraça com “paixão” qualquer causa que esteja em evidência e blindada contra opiniões contrárias, e as esquece assim que deixem de dar “ibope”. Até passado recente o verbo mais usado era “odiar”. Coleciona ex-amigos/as. Se fosse uma música seria um “mix” de “SAMBA DO CRIOULO DOIDO”, “PROIBIDO PROIBIR” e “TÔ QUE TÔ” em versão metaleira.

ÁLEX GARCIA – É do tipo “colcha de retalhos” terceirizada – A grande maioria dos textos é produzida por terceiros que são chamados eufemisticamente de equipe, e escolhidos “a dedo” – leia-se que aceitem censura ou “revisão”. Os rebeldes são automaticamente excluídos – e alguns se tornam alvo de impropérios gratuitos e dos mais bizarros (a equipe já mudou de “configuração” umas 20 vezes no barato); e que seriam ofensivos, se não fossem tão “non sense”. Os poucos textos de lavra própria, se destinam a provocação, retaliação ou previsões sobre o futuro de figuras públicas (que nem sempre se confirmam). Tal como os dois primeiros, é previsível quanto às suas lealdades, embora nem sempre seja muito coerente quanto as suas (dele) próprias escolhas. Se fosse uma música seria “PARA ELISA”instrumental , que é muito usada em telemarketing, caminhão de entrega de gás e elevadores…

Nota: Não entraram nesta análise os Blogs que estão, ou estiveram, sem atualização por um ano ou mais, e os que tem poucas visualizações.

O próximo “capítulo” será dedicado a BLOGUEIROS e BLOGUICES – TÁ DE BOA!

 

 

Publicado em BLOGUICES - o que rola pelos blogs, FeBeACaF - Festival de Besteiras que Assola Cabo Frio, SÓ PRÁ CHATEAR... | Comentários desativados

HOJE TEM MARMELADA?

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Por Beth Michel

hoje tem marmelada

Olá meus queridos leitores! Desculpem a ausência prolongada… Acontece que eu estava respeitando o tempo regulamentar (imposto por mim mesma) para ver se alguém respondia, ou me processava (rsrsrsrs) Prazo esgotado, lá vamos nós de novo! Perguntar não ofende… Mas, deixar de responder, dá o que pensar!

SEM-RESPOSTAVou começar esta coluna fazendo uma pergunta ao Tadeu Schmidt: Quem deixa de responder 3 vezes tem direito a pedir música no Fantástico?

Enquanto aguardamos a resposta da Plim Plim…

PERGUNTANDO:

  • Pelos bigodes de Salvador Dali! O que ainda impede a nomeação e posse do Conselho de Cultura? Não vale botar a culpa na crise! Pois os Conselheiros não custam um centavo aos cofres públicos, podem até criar uma nova fonte de arrecadação…
  • Afinal quem (pessoa física) responde oficialmente – de fato e de direito – pela Cultura de Cabo Frio? Caso alguém necessite falar com o responsável, quem (e onde) deve procurar?

chefe secreto

  • Por que os funcionários da Secretaria de Cultura ainda indicam como gestor da pasta o ex-secretário, quando algum cidadão pede para agendar uma entrevista com o responsável?
  • Qual foi o orçamento (valor em reais) aprovado para a Cultura para este ano (2016)? Este valor será vinculado ao Fundo Municipal de Cultura?

BIBLIOTECA-7-500x375

  • Como andam os trâmites para a reforma da Biblioteca Municipal, e quais foram as providencias para conservação do acervo (tombado) da mesma?
  • Qual é a destinação (uso) atual da Morada do Samba? O prédio já recebeu o laudo oficial do Corpo de Bombeiros? Quem é o atual responsável pelo local e onde pode ser encontrado, caso o prédio ainda esteja interditado?

morada- FEV 2016

  • O Teatro Municipal que está em férias coletivas há dois meses, já tem pauta para espetáculos aberta para 2016? Qual é o horário (e dias) de atendimento?
  • No mês de março que tradicionalmente (25 anos) é reservado para a Semana Teixeira e Souza. A Secretaria de Cultura já elaborou as festividades? Quais serão elas?

vazio cultural

  • Já foi elaborado o calendário Cultural de 2016? Quais dos eventos tradicionais serão realizados este ano?
  • Quantas e quais são as superintendências e coordenadorias sob a tutela da Secretaria de Cultura, e quais são os titulares (pessoas físicas) das mesmas?

artes_visuais_cabo_frio 2

  • A Superintendência de Cultura que tinha como titular o Sr. Ivan Cruz, foi mantida? Em caso positivo quem responde por ela?
  • O C.A.V. – Centro de Artes Visuais, já foi formalmente institucionalizado? Em caso negativo o que impede a formalização? Sob autorização (e mediante que condições) de que organismo oficial está sujeita a  lanchonete que funciona (ou funcionava) no mesmo espaço?

três dimensões da cultura no SNC

  • Já foi enviado para a Câmara de Vereadores para analise e votação o Plano Municipal de Cultura? Em caso negativo, por que não?
  • Todos os projetos contemplados pelos PROEDIS (2013 e 2014) tiveram suas contas e contrapartidas aprovadas? Quais foram as medidas adotadas pela secretaria (ou a quem de direito) para ressarcir o erário público no caso de contas e/ou contrapartidas não realizadas?

E O PALHAÇO… O QUE É?

pregador_palhaco

Publicado em FeBeACaF - Festival de Besteiras que Assola Cabo Frio, PERGUNTAR NÃO OFENDE... Blog do Carlão, SÓ PRÁ CHATEAR... | 2 comentários

POUCAS & BOAS – SÓ QUE NÃO… ELEIÇÕES 2016

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

 

BroncaPor Beth Michel

  • JOGANDO A TOALHA

Muita gente pensava que o fato de Alair Corrêa não ter anunciado sua candidatura à reeleição com a mesma antecipação que muitos outros, significaria que ele estaria “jogando a toalha”… Só que não! Na verdade ele nunca disse que não era candidato; ele simplesmente aguardou o momento propício para anunciar sua candidatura. E o momento propício era justamente o do último mês da “janela eleitoral”, oras!

  • ALVOROÇO

A paralisia dos demais candidatos, provocada por um anuncio feito sem o habitual alvoroço e para um público propositalmente reduzido (apenas 10% daquele que normalmente comparece às reuniões deste tipo), induziu parte da mídia e dos adversários a acreditar que o anúncio não era “para valer”. Só que não!Enquanto estes ficam imaginando o que de fato pode estar rolando, Alair tem o tempo necessário para se dedicar a assuntos que tenham relevância para a cidade.

  • PROMOÇÃO?

Um “rótulo” ou uma plaquinha com título pomposo, em uma porta pode levar a crer que o portador do “cargo” recebeu uma promoção. Só que não! É muito mais comum do que se pensa (seja em empresas privadas ou públicas) dar um cargo sem função (ou poder) a algumas pessoas apenas para mantê-las sob controle. Enquanto elas brincam de “rei da montanha” não tem tempo para atrapalhar os que de FATO são relevantes para o bom funcionamento da “máquina”…

  • FOCA EM MIM!

As mídias formais e informais (não todas) estão há meses “focando” seus editoriais e manchetes em pré-candidatos altamente improváveis. Muitas especulam sobre apoios partidários e financeiros; prováveis alianças ou defecções… Todos e cada um achando que descobriram a chave para determinar quem vai levar a melhor. Só que não! Quanto maior o número, e quanto mais as possibilidades dos candidatos sejam parecidas, menor é a possibilidade de acerto… A isto se denomina desviar o foco…

  • AZARÕES!

A maioria de concorrentes tradicionais (ou de “peso” como queiram) ainda não veio a público formalmente para buscar votos. Já os azarões, estes estão bastante “relaxados”. Ambas categorias parecem estar certas que sem Alair no “páreo” tem bastante tempo para correr atrás dos seus (dele) eleitores e também para fazer alianças. Só que não! Mesmo que Alair não fosse candidato, ou no caso dele indicar algum sucessor. Eleitor de Alair É eleitor de Alair! Eu mesma prefiro justificar o meu voto do que votar em outro (mesmo que indicado por ele). Assim foi comigo nas eleição de 2004. Não votei em Marcos Mendes, preferi anular meu voto!

  • AS MADALENAS

Os pré-candidatos que foram afoitos e caíram no colo dos adversários  tradicionais de Alair certamente estarão achando que poderão se arrepender e restabelecer o “status quo ante” …Afinal, no pleito passado ele distribuiu perdão a torto e a direito! E outros preferem entrar no papo midiático de que Alair vai “mudar de ideia”. Só que não! Alair não “precisa” mais acolher os desleais – nem os refugiados! Embora, eventualmente, possa fazê-lo… Porém, sou capaz de jurar que: ”nada será como antes amanhã”. Quanto a mudar de ideia?! A esta altura da vida? Vai vendo…

  • OS PEDINTES

Todo ano eleitoral é a mesma coisa. Os “xepeiros”das urnas, fazem filas intermináveis para trocar seus votos por cimento, cestas básicas, e os mais ambiciosos (sindicalistas e lideres comunitários) por “pacotinhos bom prá cacete” (sic). Eles acreditam piamente que os candidatos não fazem a menor idéia das suas (dos xepeiros) reais atividades privadas (e bota privada nisso). Só que não! Depois das redes sociais todo mundo sabe de tudo, sobre todos. E os que mais estão antenados são justamente os candidatos, muitos tem centenas de informantes que “printam” cada arroto dos pedintes! E com a nova lei eleitoral… Bem, a era da xepa morreu!

 

 

 

 

 

 

Publicado em POUCAS & BOAS, SÓ PRÁ CHATEAR... | Comentários desativados

EU – A BRUXA! Eleições 2016

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Por Beth Michel

Alair candidato
Desde o começo da crise – melhor dito o auge dela; eu vinha dizendo “in-box” a todos que me perguntavam se Alair Correa Cabo Frio seria candidato a reeleição, que ele SIM o faria. E que estava só aguardando o momento apropriado.

Dizia também que as negativas do Prefeito neste sentido, eram uma estratégia política para medir o grau de confiabilidade naqueles que faziam parte do seu (dele) governo. E não deu outra! Foi um tal de pipocar pré-candidato que foi um troço de doido. Esta (antiga) estratégia já foi até título de romance: “CORDA PARA SE ENFORCAR”

corda para se enforcar
Nem todos os pré-candidatos caíram na “armadilha” – alguns se propuseram deliberadamente ao papel de dissidentes, como isca para que outros não tão espertos entrassem na pilha ( “se eles podem, eu também posso” – pensavam).


Por outro lado, alguns gestos ( classificados por alguns como loucura) como: exigir pedido de exoneração coletivo do primeiro e segundo escalão; silêncio nas mídias sociais e formais; ausência em eventos e etc nada mais foi do que por em prática o , também antigo: “SE NÃO PUDER CONVENCÊ-LOS, CONFUNDA-OS”. E vamos combinar que: o que teve de “formador de opinião” passando recibo foi (aí sim) uma loucura!

Guerra-Fria-cartoon2
No caso da exoneração coletiva, por exemplo, Alair poderia perfeitamente exonerar ele mesmo e pronto! A exigência de que fossem os próprios comissionados que renunciassem aos cargos, foi deliberada e milimetricamente calculada, para medir quem tinha apego ao cargo e quem simplesmente confiava no “taco” do Prefeito.
E querem saber? Tem muita”gente” por aí que (desta vez) entrou num caminho sem volta. Pelo menos, é o que EU acho!
AGORA é só esperar e ver: quem vai encarar, quem vai botar cara de paisagem, quem vai virar “Madalena arrependida”…E assistir o espetáculo de camarote!
Continuo onde sempre estive:
?#?TOCONTIGOALAIR?

Alair 2016 1
E agradeço de coração a você , meu amigo e Prefeito, por me dar mais uma oportunidade ( talvez a última – em 2020 já não terei mais obrigação de votar) de lhe dar o meu VOTO!,
E VAMOS EM FRENTE!

Publicado em GERAL | Comentários desativados

CABEÇA OCIOSA…

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Por Beth Michel

Tem desocupado por aí dizendo que eu estou zangada com meu colega ( de Artes e Cultura) ZEL (José Luiz Souza Silva) por ele ter aceito a encomenda de uma charge onde ele me retratava como uma BRUXA montada em uma vassoura diante da Prefeitura de Cabo Frio.

zel beth bruxa

PELAS BARBAS DE NETUNO! PORQUE DIACHO EU FICARIA ZANGADA?

  •  Para começo de conversa sou totalmente a favor de LIBERDADE de expressão em geral, e mais ainda em se tratando de ARTE;
  • Em segundo lugar fui eu mesma que me autointitulei de BRUXA ! Toda vez que eu antecipava algum fato na política ou de comportamento de terceiros, e alguém me perguntava: Como é que você sabia? Eu respondia invariavelmente: ” É que eu sou bruxa…”
  •  Além do mais, fazer caricaturas é o TRABALHO dele (um excelente profissional , por sinal), e merecia até ser melhor remunerado. Profissão honesta e reconhecida legalmente. Super RECOMENDO para veículos de comunicação em geral!

banner ZEL

Para falar a verdade eu me diverti muito e gostei tanto que até arquivei e mandei para meus filhos e netos!

A única coisa que eu poderia criticar seria o MEIO DE TRANSPORTE (vassoura)…
Pô ZEL! Eu sou uma bruxa velha, mas sou uma bruxa moderna… Faz tempo que uso um Aspirador Turbo Jet como veículo!  Aí vai o modelito:

aspirador

Para uma próxima encomenda ( se houver) estou de cabelo curto e assumi o cabelo branco neve ( preguiça de ir ao cabeleireiro) corte no estilo “cacatua assustada”…

peruca brana curta

No mais pode me caricaturar á vontade tá liberado!

?#?CHUPAESSAFOFOQUEIRO?

Publicado em GERAL | Comentários desativados

UMA ANCIÃ CULTA, E UMA CRIANÇA PRODÍGIO!

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Feliz é a sociedade que tem uma anciã estudiosa, culta e uma criança corajosa e inteligente. Em Cabo Frio temos muitos anciãos e crianças que sobram no contexto geral por seus conhecimento e inteligência, mas 2 deles têm sobressaído pela coragem como se posicionam e enfrentam os problemas da nossa cidade. Isso deveria ser motivo de orgulho para todos, porém, uns poucos invejosos resolveram atacá-los e, criminosamente, querem interná-los, o idoso num asilo e o menino num internato através do Conselho Tutelar. O que uma criança e uma anciã podem ter feito de ruim para serem tão perseguidos e desrespeitados? Se é pelo que falam ou escrevem em defesa de uma sociedade, o fazem porque a mesma tem sido ultrajada e violentada por esses falsos socialistas, sindicalistas e fakes. Eles fazem muito bem. Na verdade, os rejeitam porque invejam a inteligência deles. Não pode ser pela idade que os maltratam! Nossos pais nos ensinaram o seguinte :”não deixem de respeitar os mais velhos” já o mestre Jesus disse ” deixai vir a mim as crianças, pois delas será feito o reino do céu”. Então, não sendo pela idade, é pura inveja da boa cultura da anciã e da inteligência da criança, que já é conhecida como prodígio. Na verdade, os dois resolveram combater o escárnio com que certas pessoas se posicionam e, corajosamente, têm agido publicamente, mostrando repúdio a escandalosa perseguição que nossa sociedade e governo vem sofrendo.

Não há outra explicação, portanto, somente pelos fatos que acabo de citar é que pedem suas internações. Agem como se a anciã não tivesse marido e a criança não tivesse mãe! E não fôssemos nós mais lúcidos do que seus perseguidores!

Comentário Beth Michel:
MUITO OBRIGADA MEU AMIGO E PREFEITO Alair Corrêa !
Fiquei emocionada por você dedicar um tempo, que sei que você não tem ( sequer para cuidar dos seus) para defender não só esta sua amiga de faz quase 30 anos. Mas também ( e sobretudo) por defender esta criança; que abre mão das atividades normais da sua (dela) idade para pensar no futuro que o aguarda – a ele mesmo e a todos da sua geração!
O que esta corja desatinada vomita nas redes sociais (alguns deles ex pretensos amigos) não tem a CAPACIDADE moral (nem emocional) de me ofender ou me prejudicar. O futuro das pessoas da nossa faixa etária é hoje! Tal como nós dois conversamos aqui mesmo na sala da minha casa tempos atrás…
Mas, eu tenho um neto de 13 anos, tal como o nosso menino escritor. Não sei se ele será um prodígio mesmo… Confesso não ter conhecimentos técnicos para avaliar! E em sendo, o quanto esta precocidade vai durar.
Porém, certamente todo este despropósito e crueldade gratuita e desproporcional – por parte de “adultos” pretensamente maduros e inteligentes (alguns com filhos da mesma faixa etária); há de marca-lo para o futuro (espero que longo e profícuo). E eu temo por este menino – tal como você!
Temo, pela felicidade dele, e pelo que “esta coisa” maquiavélica fará com sua (dele) inteligência; e se seria capaz de lhe despertar sentimentos menos nobres… O cérebro nesta idade é uma esponja que absorve TUDO sem nenhum filtro; e é muito difícil saber o que ficará armazenado e como será usado posteriormente!
Eis porque agradeço a você Alair Corrêa ,de público, e não em particular como sempre tenho feito – quando o “assunto” era só comigo!
Espero sinceramente que os praticantes deste moderno método de “terrorismo psicológico” (redes sociais) se sensibilizem com as suas palavras e tratem de encontrar uma vítima a altura ( ou baixeza) deles.
E isto vale também para aqueles que se aproveitam a situação; e usam um menino inocente como “pretexto” para suas guerras interpessoais pseudo ideológicas; e ambições particulares.
?#?TOCONTIGOALAIR?
Publicado em GERAL | Comentários desativados

SEM SOFRÊNCIA… Perguntar não Ofende!

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Por Beth Michel

o-sofrimento-dos-hebreus-no-egito

Sem sofrência…Até porque, chorar pelo que perdemos, ou pelo que tiraram de nós não nos trás dignidade , nem repara danos (se dolosos ou culposos não é o mais importante) ocasionados por terceiros. Estou falando dos (e para) ARTESÃOS da Casa Artesanal.

PERGUNTANDO.

  • Se a associação não existe formalmente (registrada em cartório), e por tanto não tem CNPJ : Como eram realizadas as transações financeiras?
  • Ou seja, quem pagava encargos sobre os produtos vendidos, e recebia as contribuições dos associados?
  • Eram expedidos comprovantes destas transações? Como, por quem e para quem?
  • Quem era titular do direito de ocupação de espaço? Era a Casa Artesanal (pessoa jurídica), ou alguma pessoa física?
  • Sendo uma pessoa física como e por quem lhe foi outorgada a titularidade?
  • A Associação fazia reuniões periódicas para decisões conjuntas sobre as formas e locais de atuação na entidade? As decisões ali tomadas eram respeitadas pelo (s) representante (s)?
  • Com a saída de associados pelos motivos alegados no face book. Houve prestação de contas dos remanescentes?

E por fim:

  • Se como o (também) alegado a CASA ARTESANAL não é propriedade intelectual de ninguém, nem tem personalidade jurídica, mas existe de FATO, o que impede os associados de registrarem eles mesmos a entidade?
  • Se não existe impedimento LEGAL para a continuidade da entidade, não seria mais lógico e prático que a maioria dos associados remanescentes tomasse as rédeas da entidade e desse continuidade (desta vez da maneira correta) ao trabalho?

VOCÊS – ARTESÃOS – SÃO A ENTIDADE, E NÃO AO CONTRÁRIO!

Pronto falei!

 

Publicado em GERAL | Comentários desativados

Porque a CULTURA de Cabo Frio está falida?

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

falencia da cultura

Por Beth Michel

Resposta – Porque não possui um PLANO MUNICIPAL DE CULTURA!

Pergunta – E porque  Cabo Frio não tem o PMC?

Resposta – Porque a minuta do Plano (2011/13) ainda não passou pela avaliação do Conselho Municipal de Cultura.

Pergunta - E porque o Conselho não avaliou?

Resposta – O Conselho (mandato de 2 anos) de 2013 não avaliou porque o assunto não foi posto em pauta; e o de 2015 ainda não foi empossado…

Pergunta – E porque não foi posto em pauta(2013/14); e porque o atual não foi empossado?

Resposta – Boa pergunta! Também gostaria de saber…Mas, caso o atual Conselho seja empossado em tempo hábil… Ai vai a minuta A PEDIDOS…

Em uma postagem anterior (28/01/2016) postei as metas (vigentes) do Governo Federal para o Sistema Nacional de Cultura. Para aderir ao SNC os municípios devem cumprir algumas exigências:e entre elas ter um Plano Municipal de Cultura. No caso de Cabo Frio, o PMC é o único item destas exigências ainda pendente. Já existe uma “minuta” do PMC desde 2013 que aguarda apenas analise por parte do Conselho Municipal de Cultura, após o que deve ser enviado ao Executivo para a sanção.

Tendo em vista a morosidade do então gestor em tomar as providencias supra mencionadas, e na esperança que a nova gestão – juntamente com os representantes da sociedade civil da Cultura acelerem o processo de inclusão de Cabo Frio no SNC, dou ciência abaixo da referida minuta, para que atualizem e/ou acrescentem o que for de interesse para a atual situação da Cultura na cidade. E em especial para o atual Secretário de Cultura – Alfredo Gonçalves e ao Conselho eleito – e ainda não empossado.

Alfredo GonçalvesConselho de Cultura

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA – Cabo Frio

Pesquisa e redação:
Elizabeth Fortes Michel
Subsecretária de Cultura
Agosto de 2013

logo nossa terra amada jpg

I – EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

O Sistema Nacional de Cultura (SNC) foi criado pelo governo federal baseado em resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU) que preconizam planos decenais; e descentralizando o poder decisório independente dos mandatos governamentais, que via de regra têm duração inferior ao prazo supra estabelecido.

Os resultados obtidos pela implantação do SNC (Sistema Nacional de Cultura) e do PNC entrarão nos critérios de avaliação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios brasileiros.

Exigências para aderir ao SNC

Exigências para aderir ao SNC

Para implantação e adesão dos entes federativos (UF) e municípios ao SNC, foram estabelecidas algumas premissas, para que o ente (estado ou município) seja incluído neste instrumento de sistematização, colaboração técnica e financeira, e implantação de políticas públicas culturais. E que serão coordenadas pelo Plano Nacional de Cultura, o qual, por sua vez, estabeleceu 53 (cinquenta e três) metas de âmbito nacional para o decênio (2010 / 2020) ora em curso (anexo I).

Os municípios/estados que pretendam participar e assinar o Acordo de Cooperação Federativa, deverão construir seu Sistema de Cultura por meios de leis estaduais e municipais (anexo II).

As premissas obrigatórias dos sistemas de cultura municipais e estaduais são:

• Secretaria de Cultura ou órgão equivalente (anexo III);
• Conselho de Política Cultural (anexo IV);
• Conferência de Cultura (anexo V);
• Sistema de financiamento à cultura com existência obrigatória do Fundo de Cultura (anexo VI);
• Plano de Cultura (objeto do presente documento)

  • Do Plano Municipal de Cultura

A criação do Plano Municipal de Cultura se dá por metas e diretrizes elencadas pelas entidades civis e governamentais no âmbito do Fórum e da Conferência Municipal de Cultura convocados formalmente por decreto do poder executivo (anexo VII e VIII).

As propostas exaradas e aprovadas deverão, necessariamente, ser compatíveis com o determinado pela Lei Orgânica do Município (anexo IX) e pelo Plano Diretor da municipalidade (anexo XI), só então se transformando em metas do Plano Municipal de Cultura que deverá ser objeto de Lei por mensagem do Executivo municipal à Câmara de Vereadores para votação.

  •  Das Metas do Plano Municipal de Cultura

As metas do Plano Municipal de Cultura devem ser revistas, alteradas e/ou ampliadas a cada 02 (dois) anos através das Conferências de Cultura e incorporadas no Plano Decenal. Poderão fazer parte do PMC o conteúdo programático de Políticas e Ações Culturais proposto pelo Executivo Municipal em cada gestão, desde que seja compatível com as metas propostas pelas Conferências e com as metas estabelecidas pelo Plano Nacional (anexos I e X)

De acordo com os relatórios das Conferências Municipais de Cultura de 2009 e 2013, são metas a serem estabelecidas na Lei que institui o Plano Municipal de Cultura de Cabo Frio – RJ. As elencadas no item 2 deste documento.

O programa (metas e cronograma) estabelecido pelo governo federal para a construção e implantação de 100% do SNC prevê como data limite para a adesão dos municípios ao Acordo de Cooperação o ano em curso (2013) data da 3ª Conferência Nacional de Cultura, e até 2020 implantação dos PMCs ( Planos Municipais de Cultura) e aplicação efetiva de ações para as metas neles previstas e acompanhamento da execução pelos entes conveniados( estados e municípios. O último biênio (2019/20) será objeto de uma Conferência com o fim exclusivo de avaliar os resultados obtidos e a proposição de novas metas para o decênio 2020/2030.

pnc

II – METAS DO PLANO MUNICIPAL DE CULTURA – Decênio 2010/2020

1. Criação de forma participativa de instrumentos legais, que organizem a ocupação dose espaços públicos e logradouros
2. Criação do Edital Municipal de Cultura anual
3. Criação do Fundo Municipal de Cultura com gestão participativa dos Conselhos de Cultura e Patrimônio devidamente reformulados.
4. Criação de mecanismos de intercâmbio cultural à nível nacional e internacional
5. Criação de mecanismos de intercâmbio cultural à nível estadual e intermunicipal
6. Criação de centros culturais voltados para o fomento ao diálogo entre as diversas manifestações.
7. Criação da Escola de Artes com sede no 1º e 2º distritos.
8. Instituição pelos governos, estadual e federal de uma cota nos espaços midiáticos para a divulgação cultural
9. Criação da Fundação Municipal de Cultura.
10. Criação de ferramentas (sítio, internet, material impresso, etc) que serão os promotores do intercâmbio e repassadores de informações das diversas formas de apoio a produção municipal, estadual e federal.
11. Criação de espaços levantados que serão promotores desse intercâmbio e repassadores da revigoração, capacitação e informação das diversas formas de apoio a produção municipal, estadual e federal.
12. Simplificação dos editais federais, estaduais e municipais para o entendimento de todos os artistas.
13. Mapeamento de todos os espaços públicos e privados para o desenvolvimento cultural com estratégia para sondagens específicas nas comunidades mais afastadas que as congreguem através de veículos de comunicação de forma mais direta.
14. Criação da Semana da Consciência Negra atendendo a todas as necessidades culturais da comunidade negra, uma vez que o feriado de vinte de novembro é luta e conquista do movimento negro.
15. Criação de uma Comissão multidisciplinar que comece planejar culturalmente os eventos ao redor dos 400 anos da fundação da Vila de Santa Helena do Cabo Frio.
16. Garantir a participação de representantes da sociedade civil na Comissão Organizadora na construção do Plano Municipal de Cultura.
17. Criação de equipamentos culturais multiuso, com capacidade mínima de 500 lugares, abrangentes a todos os segmentos artísticos – na proporção de ao menos um equipamento cultural a cada 50 mil habitantes.
18. Criação do circuito histórico da cidade de Cabo Frio do Forte até a Fonte do Itajurú – preservando a ambivalência, os elementos arquitetônicos e a altura da taxa de ocupação através de do tombamento.
19. Criação de uma lei incluindo o Bonecarte (Festival de Teatro de Animação) no calendário oficial da cidade de Cabo Frio, por estar esta arte, inserida na memória artística e cultural do povo cabofriense há mais de setenta anos.
20. Espaços físicos definitivos com infraestrutura para a exposição e venda de artes plásticas.
21. Criação de espaços (Pontos Culturais) para manifestações artísticas a fim de descobrir e incentivar o aparecimento de novos talentos na própria comunidade, mantendo a identidade.
22. Revitalização cultural dos espaços existentes – Teatro Municipal – construção e cogestão com a Sociedade musical Santa Helena para formação musical.
23. Sede da nova Biblioteca Municipal com anexo para a sede da Academia Cabofriense de Letras.
24. Revitalização do espaço “Sorriso Feliz” para a retomada do crescimento do teatro de bonecos.
25. Criação do mês Cultural – mês criado para apresentação de arte cultural de Cabo Frio no Rio de Janeiro, com todas as artes envolvidas e compromissadas em parceria com o Estado.
26. Convênio com o Estado para instalação de pontos Culturais nos bairros periféricos de Cabo Frio.
27. Inserção de aulas de música no currículo escolar.
28. Criação ou instalação da Universidade Federal de Artes em Cabo Frio.
29. Criação do Fundo Municipal de Cultura.
30. Criação de Editais para atender a todas as áreas de cultura no município.
31. Modernização e otimização dos espaços públicos onde os artistas exponham e comercializem seus produtos vinculados a um mapa autoral qualitativo dando uma maior visibilidade aos produtos e seus autores.
32. Valorização das áreas remanescentes dos quilombos, índios e caiçaras com a participação efetiva nas comunidades possibilitando, além da divulgação de sua produção, o resgate de raízes culturais do município, preservando a hereditariedade de cada grupo.
33. Criação de um centro permanente de informação, capacitação e gestão de projetos (departamento criado no âmbito da Secretaria de Cultura) para atender a todas as manifestações culturais.
34. Criação da Lei Municipal de Cultura (leia-se Plano Municipal de Cultura)
35. Plano Estadual de difusão das artes através dos espaços públicos de Estado (exemplo: transformação do prédio do Corpo de Bombeiros de Cabo Frio em Centro Cultural)
36. Criação de uma Escola de Artes contemplando todos os segmentos artísticos.
37. Gestão das verbas do estado pelo Fundo de Cultura com acompanhamento efetivo dos Conselhos Municipais.
38. Gestão administrativa dos eventos culturais através de editais realizados e avaliação pela Secretaria de Cultura.
39. Abertura de espaço para os produtores culturais da cidade nos pólos de divulgação, marketing e consumo cultural do estado.
40. Nova Lei Rouanet – garantia de mecanismos isentos de subjetivismos na avaliação e escolha de projetos culturais.
41. Edição do calendário cultural do município em parceria com a Secretaria de Turismo e do Conselho de Cultura com garantia orçamentária para realização das atividades.
42. Demarcação e manutenção do patrimônio arqueológico do Parque Boca da Barra, com criação de museu a céu aberto.
43. Inclusão no Cadastro Geral da Secretaria Municipal de Cultura dos espaços culturais, projetos, pontos de cultura e quaisquer mecanismos culturais no município de Cabo Frio;
44. Execução da Lei do Sistema Municipal de Cultura;
45. Implementar uma política de manutenção da infraestrutura dos espaços culturais por empresas/profissionais do município;
46. Comprovação de participação em atividades oficiais do SMC como critério do PROEDI;
47. Implementação de política específica Quilombola no SMC;
48. Mapeamento cultural do município identificando a cultura histórica e contemporânea local, bem como seus artistas;
49. Criação de um canal de comunicação cultural integrada à sociedade civil, comunidade escolar e artística;
50. Implementação da história e cultura cabofriense de modo geral no currículo escolar, fortalecendo as nossas raízes culturais;
51. Tombamento do patrimônio imaterial e destinar subvenção para difusão dos saberes;
52. Ação integrada das Secretarias municipais para divulgação dos eventos de produção cultural dos artistas locais;
53. Acesso dos artistas iniciantes aos espaços culturais já existentes, para desenvolvimento de seus trabalhos;
54. Criação do Centro de Apoio Tecnológico a produção artística e cultural;
55. Criação do Centro de Memória das Comunidades Tradicionais de Cabo Frio;
56. Criação. A partir da instituição de concurso público, para implantação da atividade de Animação Cultural que atuem em pólos escolares regionais, com gerenciamento conjunto das Secretarias Municipais de Cultura e de Educação;
57. Criação de Jornada Cultural no mês de aniversário da cidade, disponibilizando os equipamentos culturais , incluindo praças públicas e escolas para atividades dos artistas locais;
58. Produzir uma publicação, a partir do cadastro municipal dos artistas, em forma de catálogo da produção cultural de Cabo Frio;
59. Inclusão no calendário oficial do município das Festividades e Eventos das comunidades Quilombolas e daquelas tradicionais de matriz africana.
60. Criação efetiva de regimento interno dos espaços culturais públicos da cidade onde eles possam gerar divisas, através de taxas aplicadas no Fundo Municipal de Cultura, onde os artistas possam usufruir mais amplamente seus benefícios;
61. Sistematizar com urgência a renúncia da Lei de Incentivo do ISS e IPTU e assegurar a proposta do Fórum Municipal de Cultura do aumento para 3% do orçamento 2014, para aplicação no FMC.

NOTA 1: algumas das metas propostas neste Plano já estão sendo executadas (18%), ou em vias de execução, cabendo ao governo municipal tão somente manter e efetivar as mesmas; e complementar com a implantação das demais. Estas metas só serão incorporadas em definitivo uma vez instituídas por Lei, ou seja NADA OBRIGA o governo atual ou os governos vindouros a executar e manter estas metas de forma definitiva

Em Tempo:Os anexos colocados entre parenteses e que incorporam o documento original entregue podem ser encontrados nos sites governamentais que os produziram.

Publicado em GERAL | Comentários desativados

Porque Cabo Frio ainda não tem um PMC (*) ??

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

snc

Por Beth Michel

INFORMANDO A PEDIDOS.
As Metas do Sistema Nacional de Cultura (2011) – servem de base para que cada Município – que queira aderir ao sistema; elabore seu Plano Municipal de Cultura (*) segundo as necessidades e potencialidades do município. As metas são revistas e ampliadas a cada dez anos. As 53 metas abaixo ainda são vigentes até 2020. E quanto antes houver um Plano Municipal de Cultura devidamente sancionado, mais  rápido Cabo Frio terá sua adesão ao Sistema Nacional de Cultura confirmada; e assim estará apta a receber os benefícios (inclusive financeiros) por ele (SNC) oferecidos.

Em uma próxima postagem vou publicar a minuta feita em agosto de 2013 do PMC de Cabo Frio – baseado nas metas abaixo e em um estudo (potencialidades e necessidades locais) realizado em 2011.

Exigências para aderir ao SNC

Exigências para aderir ao SNC

METAS DO SISTEMA NACIONAL DE CULTURA

1. Sistema Nacional de Cultura institucionalizado e implementado, com 100% das Unidades da Federação (UFs) e 60% dos municípios com sistemas de cultura institucionalizados e implementados

2. 100% das Unidades da Federação (UFs) e 60% dos municípios com dados atualizados no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC)

3. Cartografia da diversidade das expressões culturais realizada em todo o território brasileiro

4. Política nacional de proteção e valorização dos conhecimentos e expressões das culturas populares e tradicionais implantada

5. Sistema Nacional de Patrimônio Cultural implantado, com 100% das Unidades da Federação (UFs) e 60% dos municípios com legislação e política de patrimônio aprovadas

6. 50% dos povos e comunidades tradicionais e grupos de culturas populares que estiverem cadastrados no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC) atendidos por ações de promoção da diversidade cultural

7. 100% dos segmentos culturais com cadeias produtivas da economia criativa mapeadas

8. 110 territórios criativos reconhecidos

9. 300 projetos de apoio à sustentabilidade econômica da produção cultural local

10. Aumento em 15% do impacto dos aspectos culturais na média nacional de competitividade dos destinos turísticos brasileiros

11. Aumento em 95% no emprego formal do setor cultural

12. 100% das escolas públicas de Educação básica com a disciplina de Arte no currículo escolar regular com ênfase em cultura brasileira, linguagens artísticas e patrimônio cultural

13. 20 mil professores de Arte de escolas públicas com formação continuada

14. 100 mil escolas públicas de Educação Básica desenvolvendo permanentemente atividades de arte e cultura

15. Aumento em 150% de cursos técnicos, habilitados pelo Ministério da Educação (MEC), no campo da arte e cultura com proporcional aumento de vagas
16. Aumento em 200% de vagas de graduação e pós-graduação nas áreas do conhecimento relacionadas às linguagens artísticas, patrimônio cultural e demais áreas da cultura, com aumento proporcional do número de bolsas

17. 20 mil trabalhadores da cultura com saberes reconhecidos e certificados pelo Ministério da Educação (MEC)

18. Aumento em 100% no total de pessoas qualificadas anualmente em cursos, oficinas, fóruns e seminários com conteúdo de gestão cultural, linguagens artísticas, patrimônio cultural e demais áreas da cultura

19. Aumento em 100% no total de pessoas beneficiadas anualmente por ações de fomento à pesquisa, formação, produção e difusão do conhecimento

20. Média de quatro livros lidos fora do aprendizado formal por ano, por cada brasileiro

21. 150 filmes brasileiros de longa-metragem lançados ao ano em salas de cinema

22. Aumento em 30% no número de municípios brasileiros com grupos em atividade nas áreas de teatro, dança, circo, música, artes visuais, literatura e artesanato

23. 15 mil Pontos de Cultura em funcionamento, compartilhados entre o Governo Federal, as Unidades da Federação (UFs) e os municípios integrantes do Sistema Nacional de Cultura (SNC)

24. 60% dos municípios de cada macrorregião do país com produção e circulação de espetáculos e atividades artísticas e culturais fomentados com recursos públicos federais

25. Aumento em 70% nas atividades de difusão cultural em intercâmbio nacional e internacional

26. 12 milhões de trabalhadores beneficiados pelo Programa de Cultura do Trabalhador (Vale-Cultura)

27. 27% de participação dos filmes brasileiros na quantidade de bilhetes vendidos nas salas de cinema

28. Aumento em 60% do número de pessoas que frequentam museu, centro cultural, cinema, espetáculos de teatro, circo, dança e música

29. 100% de bibliotecas públicas, museus, cinemas, teatros, arquivos públicos e centros culturais atendendo aos requisitos legais de acessibilidade e desenvolvendo ações de promoção da fruição cultural por parte das pessoas com deficiência

30. 37% dos municípios brasileiros com cineclube

31. Municípios brasileiros com algum tipo de instituição ou equipamento cultural, entre museu, teatro ou sala de espetáculo, arquivo público ou centro de documentação, cinema e centro cultural

32. 100% dos municípios brasileiros com ao menos uma biblioteca pública em funcionamento

33. 1.000 espaços culturais integrados a esporte e lazer em funcionamento

34. 50% de bibliotecas públicas e museus modernizados

35. Gestores capacitados em 100% das instituições e equipamentos culturais apoiados pelo Ministério da Cultura

36. Gestores de cultura e conselheiros capacitados em cursos promovidos ou certificados pelo Ministério da Cultura em 100% das Unidades da Federação (UFs) e 30% dos municípios, dentre os quais, 100% dos que possuem mais de 100 mil habitantes

37. 100% das Unidades da Federação (UFs) e 20% dos municípios, sendo 100% das capitais e 100% dos municípios com mais de 500 mil habitantes, com secretarias de cultura exclusivas instaladas

38. Instituição pública federal de promoção e regulação de direitos autorais implantada

39. Sistema unificado de registro público de obras intelectuais protegidas pelo direito de autor implantado

40. Disponibilização na internet dos conteúdos que estejam em domínio público ou licenciados

41. 100% de bibliotecas públicas e 70% de museus e arquivos disponibilizando informações sobre seu acervo no SNIIC

42. Política para acesso a equipamentos tecnológicos sem similares nacionais formulada

43. 100% das Unidades da Federação (UFs) com um núcleo de produção digital audiovisual e um núcleo de arte, tecnologia e inovação

44. Participação da produção audiovisual independente brasileira na programação dos canais de televisão

45. 450 grupos, comunidades ou coletivos beneficiados com ações de Comunicação para a Cultura

46. 100% dos setores representados no Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) com colegiados instalados e planos setoriais elaborados e implementados

47. 100% dos planos setoriais com representação no Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) com diretrizes, ações e metas voltadas para infância e juventude

48. Plataforma de governança colaborativa implementada como instrumento de participação social com 100 mil usuários cadastrados, observada a distribuição da população nas macrorregiões do país

49. Conferências Nacionais de Cultura realizadas em 2013 e 2017, com ampla participação social e envolvimento de 100% das Unidades da Federação (UFs) e 100% dos municípios que aderiram ao Sistema Nacional de Cultura (SNC)

50. 10% do Fundo Social do Pré-Sal para a cultura

51. Aumento de 37%, acima do PIB, dos recursos públicos federais para a cultura

52. Aumento de 18,5%, acima do PIB, da renúncia fiscal do Governo Federal para incentivo à cultura

53. 4,5% de participação do setor cultural brasileiro no Produto Interno Bruto (PIB)

Publicado em GERAL | Comentários desativados